Fone: (41)99620-6720 | E-mail: contato@audiconsul.com.br | Chat online |

Plataforma Sage

Blog

Fim de Ano, Covid e Funcionários: o Que Mudou Para as Empresas de Curitiba?

Fim de ano, Covid e funcionários. Infelizmente o vírus continua aí, então veja o que mudou para as empresas de Curitiba com a pandemia.

Fim de Ano, Covid e Funcionários: o Que Mudou Para as Empresas de Curitiba?

Fim de ano, Covid e funcionários. Infelizmente o vírus continua aí, então veja o que mudou para as empresas de Curitiba no fim com a pandemia.
Sem dúvida, as relações entre empresas e funcionário mudaram bastante devido à pandemia de Covid- 19.
Muitos acreditavam que no final de 2020 as coisas já estivessem normalizadas, mas não é isso que observamos. Nesse momento, vários países passam pela segunda e terceira onda.
Outros locais sequer conseguiram estabilizar a situação de forma eficiente.
Embora os números demonstrem pequena melhora da economia no Brasil, ainda não é hora de comemorar.
Em relação à situação entre empresas de Curitiba, final de ano, Covid e funcionários, nós ainda teremos algumas mudanças.
Neste post vou falar sobre o que mudou para as empresas neste finalzinho de 2020. Leia e não seja pego de surpresa.

Fim De Ano, Covid e Funcionários – O Que Acontece Com as Empresas de Curitiba?


A princípio não a rumores de que haja uma restrição maior por conta da pandemia no final do ano. Pelo menos, na maior parte do país.
As empresas de Curitiba, da mesma forma que outras pelo país deverão manter o funcionamento.
No entanto, não é possível encarar um final de ano com pandemia como se fosse comum.
Por isso, precisamos falar sobre algumas mudanças, principalmente entre empresas e funcionários.

Empresas de Curitiba – Funcionamento E Covid


Mesmo que haja um pequeno aumento no consumo, as coisas não vão melhorar tanto. Mesmo assim os cuidados de prevenção à contaminação deverão ser mantidos. Veja:
- Os estabelecimentos precisam evitar aglomeração;
- Também devem continuar oferecendo álcool em gel;
- Só poderão permitir a entrada de pessoas com uso de máscara;
Em relação aos horários de funcionamento, parece que não haverá restrição.
Considere que estamos falando sobre uma pandemia e nada pode ser previsto com exatidão.

Questões Trabalhistas


Em se tratando de questões trabalhistas, as mudanças com o Covid são as mesmas já definidas, mas temos novidade sobre o décimo terceiro salário.
Em suma, os trabalhadores continuam tendo o direito a receber, mas as empresas poderão pagar um valor menor em certos casos.
As mudanças foram publicadas na Medida Provisória 939, convertida em lei e que deu origem ao Programa Emergencial de Manutenção de Emprego e da Renda.
A partir daí o décimo terceiro salário foi recalculado para muitos brasileiros que tem o direito.
Então, as empresas de Curitiba, assim como as outras, continuam sendo obrigadas a pagar, o que mudou foi o valor em relação ao benefício.
De acordo com especialista, quem vai sentir mais a diferença no orçamento de fim de ano é quem teve o contrato suspenso.
As empresas pagarão até 50% a menos do valor original. Isso porque o cálculo é feito sobre a quantidade de meses trabalhados por mais que 15 dias.
A empresa ainda pode escolher se pagará integralmente ou se vai parcelar o valor.
Contudo, no caso de parcelamento, a primeira parcela deve ser paga até o fim do de novembro. No dia 30.
A ressalva é para trabalhadores que solicitarem receber em janeiro, junto com as férias.
Além disso, o valor da primeira parcela deve ser de 50% do total e sem nenhum tipo de desconto.
Já a segunda parcela deve ser paga até o dia 20/12. Neste momento serão descontados todos os encargos legais. Entretanto, se a data cair em fim de semana ou feriado, o pagamento deve ser antecipado.
Veja os encargos que podem ser descontados:
- Pensão alimentícia caso haja;
- Previdência Social (conforme a tabela);
- Imposto de Renda (conforme a tabela progressiva e os rendimentos até R$ 1.903,98 ficam isentos da retenção do imposto);

Empresas de Curitiba –Férias Coletivas Sã Possibilidade?


Boa notícia para empresas de Curitiba. Notam-se algumas movimentações das pessoas no que se refere às comemorações do final do ano.
No entanto, não se trata de início de recuperação. Tenhamos isso apenas com um pouco mais de fôlego.
Mas como as empresas devem se comportar com essa situação? Bem, a dica é trabalhar com o máximo de cautela.
Primeiro, veja se o seu nicho se beneficia destas datas comemorativas. Se a resposta for sim, crie um plano estratégico e siga em frente.
Por outro lado, alguns negócios não experimentarão melhoras significativas. Estes precisam ser ainda mais cautelosos.
Se for o seu caso, é possível pensar em férias coletivas, visando, dentre outras coisas, a redução de custos.
Temos um artigo sobre férias coletivas. Leia e veja se não é uma boa opção.

24 de Novembro de 2020